Ideias. Colaboração. Tecnologia.
+55 21 2224-4525
IInterativa

O podcast é uma das grandes tendências para os próximos anos, como apontamos em alguns de nossos últimos infográficos. Hoje, já podemos dizer que esse tipo de mídia estará cada vez mais presente na vida dos brasileiros e nos planos das grandes empresas. Confira o que mudou nesse cenário!

Continue lendo


O uso cada vez maior de smartphones e outros dispositivos móveis no Brasil abre novas oportunidades para o desenvolvimento de estratégias inovadoras de marketing. Saiba mais sobre o assunto em nosso infográfico.
Continue lendo


Parece que foi ontem…

Há 10 anos, Steve Jobs revelava ao mundo o primeiro iPhone. Considerado um divisor de águas no mercado daquela época, o aparelho já se encontra, atualmente, em sua 7ª geração – e o frisson entre os fãs continua o mesmo. Acompanhe, no infográfico da Infobase Interativa, quais foram as tecnologias contemporâneas ao iPhone que também deram o que falar:
Continue lendo


A Era das Tomadas

Os smartphones têm se tornado ferramentas cada vez mais autossuficientes: com seus aplicativos e funcionalidades, é possível executar tarefas diversas, desde fechar uma compra até marcar consultas médicas. Como nada é perfeito, essa leva de telefones inteligentes ainda não consegue oferecer baterias de longa duração, o que torna seus usuários reféns.  Confira, no infográfico da Infobase Interativa, como conservar a carga do seu aparelho por mais tempo e quais são as armadilhas que você deve evitar:

Continue lendo


Pode levar algum tempo para as marcas digerirem isso.
“Conteúdo é mídia”. Talvez pareça que a frase está trocada, de certa forma. Temos visto tanta proliferação de conteúdo que a vasta maioria de conteúdo criado (e patrocinado) por marcas não é muito mais do que um anúncio vagamente disfarçado de conteúdo (um lobo em pele de cordeiro, por assim dizer).
Mas, quando eu comecei a escrever sobre essa ideia de conteúdo ser mídia (por volta de 2014), ela foi tratada com uma grande dose de ceticismo. Muitos especialistas da indústria pensaram que era ir longe demais. Publicidade era uma colocação paga, enquanto o conteúdo era aquilo que tinha de ser merecido. A razão era simples:

Continue lendo