Ideias. Colaboração. Tecnologia.
+55 21 2224-4525
IInterativa

Os 10 Pilares da Criação de uma Marca Pessoal no Mundo Digital

Já procurou a si mesmo no Google? O que encontrou? Gostou da sua “versão web”?

Esse é o único caminho para ser visto por algumas pessoas em um mundo digital.

Você é definido pelo conteúdo, pela marca e pela sua persona on-line. Algumas vezes, focar na marca pessoal pode ser visto como atenção demais para a autopromoção.

Em um mundo marcado por um mercado de trabalho abarrotado e por negócios competitivos, preparação e promoção são essenciais.

O seu trabalho o define?

Para muitas pessoas, a sua carreira pode ser o seu principal bloco de construção que fornece significado pessoal maior e propósito fora de sua família. Perca seu trabalho e é feita a pergunta: “Quem sou eu?” ou “Por que eu existo?

Ser despedido aos 40 ou 50 pode levantar muitas dúvidas sobre a vida e sua finalidade. Ser demitido devido às más condições econômicas, o fracasso de uma empresa ou um jogo de poder político pode ser a vida quebrando para muitos.

Deveria a sua vida ser tão definida?

É como se você entregasse a sua vida para o chefe ou a empresa que o contratou. Esse é um lugar assustador para se estar e pode ser evitado.

Construir uma marca pessoal digital pode ser feito em paralelo com o seu trabalho e carreira.

As empresas devem suprimir marcas pessoais?

Muitas empresas ainda querem controlar e restringir os seus empregados superiores dentro dos limites da marca corporativa e escondê-los. Eles estão com medo de perdê-los.

Deixe-os brilhar e eles adicionarão credibilidade e uma auréola à marca da organização. Criativos inteligentes e “geeks” ninja precisam obter o reconhecimento e as recompensas que merecem, ou você vai perdê-los para um concorrente.

Inicie o seu legado digital

Então, por onde começar? Quais são os passos para a construção de um legado pessoal que farão parte da jornada da sua vida documentada, morando além do LinkedIn ou do Facebook?

1. Paixão e propósito

Murmúrios aleatórios no ambiente on-line mostram falta de foco. Certifique-se de ter direcionamento e propósito claros.

Você pode definir a si mesmo em cerca de 20 palavras ou menos?

Você precisa de uma faísca para iniciar um incêndio. Isso é paixão. Isso vai sustentá-lo quando a inspiração o abandonar e as dúvidas predominarem em sua vida diária.

Os passos de Porter Gale’s para a descoberta do foco são muito úteis.

Os 4 passos

  1. Liste suas paixões
  2. Descubra o ponto ideal da interseção
  3. Descreva o seu tom – Irreverente, Inspirado etc
  4. Escreva as 20 palavras que destilam o seu propósito

2. Plataforma digital

Outro dia, alguém me disse que queria construir a própria marca pessoal apenas no LinkedIn. Nada de errado com isso, exceto por: para que dar todo o grande conteúdo para outra pessoa?

Por que não construir por si mesmo e, em seguida, compartilhá-lo no LinkedIn?

Uma excelente ferramenta para se começar é o WordPress. Desenhe e construa sua plataforma digital com seu próprio domínio e hospedagem.

3. Provação social

Construir confiança no ambiente on-line é vital para posicionar a si mesmo como alguém que vale a pena ser lido, seguido e compartilhado. Isso levará tempo.

A “provação social” no ambiente on-line se dá conforme você lança as evidências de suas conquistas. Pode incluir:

  • Premiações
  • Menções em mídias de massa, blogs e publicações on-line
  • Livros publicados
  • Número de seguidores nas redes sociais

Essa é a parte da credibilidade, e pode ser disponibilizada na área “Sobre nós” da homepage.

4. Seleção de redes sociais

Twitter, LinkedIn e Facebook são suas redes genéricas iniciais. Depois disso, torna-se mais complexo. Por exemplo, se sua paixão é moda, fotografia, comida ou desenho, então você precisa se concentrar também em canais visuais. Os maiores são Youtube, Pinterest e Instagram.

Se você estiver em uma indústria do conhecimento, em seguida, suas escolhas serão diferentes. Slideshare, Google+ e até mesmo uma revista personalizada no Flipboard serão plataformas adequadas para mostrar e compartilhar suas ideias e conhecimentos.

Eu recomendaria que você se concentrasse no top 3 que eu mencionei. Mas não deixe de garantir a sua marca em várias outras redes sociais relevantes que são adequadas para as suas prioridades de mídia e indústria.

5. Criação de conteúdo focado

Há um ecossistema de tópicos que irão rodear seu foco central. Ele se tornará a fonte do seu conteúdo. Você pode listar esses tópicos. Eles também podem ser as frases-chave que você deseja classificar nos mecanismos de busca.

Um blog de fotografia poderia ter os seguintes tópicos que se transformam na sua fonte de conteúdo:

  • Fotografias de paisagem
  • Fotografias de moda
  • Dicas de iluminação
  • Equipamentos de câmera
  • Fotografias de viagem

Se você conhece bem a sua indústria, você vai conhecer as principais categorias. Depois de ter iniciado a publicação, então você vai encontrar quais são os maiores problemas e as aspirações dos seus leitores, afinando o conteúdo conforme o feedback em tempo real via retweets, comentários e ações.

6. Construindo tribos

Dizem que é preciso uma aldeia para educar uma criança. Você vai precisar de uma tribo mundial on-line para compartilhar sua história e construir essa marca pessoal poderosa!

Até a Coca Cola percebeu isso, quando mudou seu foco de marketing de “excelência criativa” para “excelência de conteúdo”: eles nunca poderiam criar ou pagar a mesma quantidade de conteúdo que os seus fãs e defensores poderiam criar em seu nome.

Octoly publicou uma pesquisa revelando que, somente no YouTube, 99% do conteúdo sobre uma marca como a Lego foi produzido por sua “tribo” de usuários apaixonados e clientes.

Assim, desde o primeiro dia, comece a construir seguidores em redes sociais para ajudá-lo no crowdsourcing e no compartilhamento do seu conteúdo.

7. Networking

Uma rede de negócios é tanto uma iniciativa on-line quanto off-line. Ela começa com laços fracos. As conexões podem ser práticas e rápidas no Twitter, Facebook, LinkedIn e Google+.

Isso pode tão simples quanto compartilhar o conteúdo de alguém ou agradecer a alguém por seu excelente artigo.

Algumas plataformas para networking:

8. Colaboração

Você construiu a rede e as pessoas ajudaram. Então você vai começar a saber com quem desses você vai ser capaz de trabalhar e colaborar para alavancar a sua marca pessoal.

Criar empreendimentos conjuntos permitirá a você rentabilizar  e aproveitar o seu reconhecimento da marca.

Imagine o poder de 10 pessoas, com 10 mil assinantes de e-mail cada e também 10 mil seguidores em redes sociais. Ajudar um ao outro a compartilhar conteúdo irá conduzir uma marca pessoal importante e poderosa. Você pode escolher rentabilizar através do seu conhecimento ou você pode usá-lo apenas para construir uma rede global de conexões de negócios e oportunidades.

9. Escrever um livro

Quem tornar o jogo de criação de marca pessoal realmente sério?

Nesse caso, um livro é crucial.

Ele não tem que ser “Guerra e Paz”. Isso tem 1.000 páginas. Noventa páginas servem. Você não tem que pedir permissão para publicar. Faça você mesmo. Isso pode ser feito no site da Amazon, na Apple, no seu próprio blog ou imprimir um ebook.

10. Aprender a arte da comunicação

Isto é onde a mágica acontece. Não apenas ensinando mentes, mas inspirando corações. Se você deseja mover e motivar as pessoas, então a arte da comunicação precisa ser aprendida.

Os meios para isso incluem comunicação escrita, verbal e visual.

a. Escrita

A escrita é um tipo de comunicação que pode alcançar as pessoas, sem abrir a boca ou até mesmo estar lá. Pode ser um post de blog, um livro ou um artigo.

b. Verbal

A comunicação verbal é muito pessoal. As pessoas podem ouvir o seu tom e sentir a sua paixão. Podcasts são a ferramenta de comunicação verbal mais usadas no ambiente on-line.

c. Visual

Quando eu uso o Skype, eu desfruto de sua natureza visual. Eu posso ver o seu rosto e as suas expressões. Ele acelera o processo de construção de conexão.

No ambiente on-line, isso significa usar uma variedade de tecnologias. Estas incluem, mas não estão limitados a:

    • Skype
    • Plataformas Webinar
    • Hangouts do Google+

**Este texto é uma produção independente e, portanto, de inteira responsabilidade do autor, não refletindo a opinião da IInterativa.


Jeff Bullas (20 Posts)

Jeff Bullas é formado em Comércio e Economia pela Avondale College. É consultor, instrutor, mentor e palestrante e trabalha com empresas e executivos para otimizar suas presenças online por meio do uso de canais de mídia social e outras tecnologias web e móveis.



Comentários no Facebook