Ideias. Colaboração. Tecnologia.
+55 21 2224-4525
IInterativa

Não confunda crescimento com relevância

Só porque algo não compartilha do crescimento Wall Street, isso não quer dizer que ele esteja morrendo ou não seja mais relevante.

Isso pode parecer óbvio, mas não se você estudar a conjuntura de mercado e de negócios atual. Na verdade, se você tomar uma perspectiva de Wall Street pura das coisas, nós acabaremos em um lugar difícil para todos os negócios prosperarem. Dê um passo para trás. Respire fundo. Coloque Wall Street de lado. Coloque a performance da sua marca de lado. Não pense nos seus ganhos trimestrais. Apenas pare e pense no que o negócio de Wall Street prega: a cada trimestre, queremos que o seu negócio nos conte o quanto cresceu e quanto dinheiro fez. É isso. Todo trimestre. Sem falta.

Nós tomamos essa como a única métrica aceitável, mas pense na sua vida por um segundo em relação a esse modelo. Se eu lhe dissesse que, a cada trimestre, você teria que reportar ao mundo quanto dinheiro você fez, quanto peso você perdeu, quão melhor seu bem-estar mental está, quão mais forte você se tornou, quão mais bonito você está, etc. Como você reagiria? Você poderia fazer isso? Você conseguiria se aperfeiçoar (sem falhar) a cada semestre…repetidamente…para sempre. Não há margens para erro. Não há momentos no tempo, quando você pode ajustar o modelo de negócios, mudar as coisas e/ou tentar algo novo. Se você o fizer, será punido pelos mercados.

É um lugar difícil de se estar. Este é o lugar onde estamos.

O Twitter está tendo uma fase difícil. Existe uma série de razões por que isso está acontecendo. Há uma multidão de atletas de sofá que lhe dirão onde o Twitter se desviou da rota. Muitas pessoas vão pedir aos que estão no poder, no Twitter, que entreguem seus cargos. A mídia e os mercados estão reivindicando que o Twitter não é mais uma história de crescimento. Se você cavar, vai ver que os compartilhamentos caíram mais de 10%, enquanto receita de publicidade caiu 7%. Com isso, sua base de usuários mensais aumentou 4%, para 319 milhões, e os usuários diários aumentaram 11%. Ainda assim, o dinheiro não está acompanhando (essa é a manchete), como a receita cresceu apenas 1%.

 Existe uma filosofia de negócio e uma nova forma de pensar que precisa ser discutida

Quase 320 milhões de pessoas usam essa plataforma. Ainda existem –sem dúvida – muitas pessoas que conhecem, gostam e usam. Ainda existem – sem dúvida – muitas pessoas que poderiam ainda tornar-se membros ou usá-la por diferentes razões (Facebook está chegando perto dos 2 bilhões de usuários; então, o mercado está aberto). Ainda existem – sem dúvida – coisas que o Twitter pode fazer (mais que texto, soluções de marketing diferentes, serviços premium, dados e análises, etc). Se você respeitar o mundo de Wall Street (crescimento maciço, enorme receita publicitária), parece que o Twitter está em uma espiral de morte.

Wall Street

Se você aceitar uma filosofia diferente (grande plataforma de mídia, forte base de usuário, forte tecnologia, uma parte do nosso tecido cultural, etc), é um negócio relevante que não está crescendo na velocidade das expectativas de Wall Street. E aí é que está. As métricas de Wall Street são tudo? Pense na sua marca…pense na sua marca pessoal. Você julga cada trimestre por quanto crescimento teve (dinheiro apenas), ou você também mede e preza coisas como relevância, o que seus consumidores estão fazendo com seus produtos/serviços, etc.

Não é perfeito. É negócio. Não é apenas Twitter

Seria fácil confundir este post com um sobre a performance do Twitter, em vez do foco real: como você define sucesso nos negócios. É crescimento do sucesso ou relevância para uma marca…para o seu negócio hoje. Eu penso em relevância online o tempo todo. Eu penso em marcas de qualidade, como Quora, Pocket, Quartz, Medium e muito mais. Elas estão – trimestre por trimestre – conduzindo um crescimento maciço e desbastando a relevância e um modelo de negócios sólido (para hoje e amanhã). É fácil dizer: “bem, você não pode comparar uma empresa privada a uma pública” ou “você não pode comparar uma empresa que deveria ser enorme contra aquelas que estão tomando uma abordagem muito mais conservadora”. São todas justas e valem o debate, mas ainda existe uma filosofia de negócio que frequentemente é nublada: ser relevante é (e deveria ser) tão valioso quanto crescimento nos negócios hoje. Você poderia argumentar que, quanto mais relevante uma marca for, mais crescimento ela deveria experimentar? Sim, poderia…mas em que escala?

Se você tivesse que fazer uma escolha, qual seria? Crescimento ou relevância?


Mitch Joel (14 Posts)

Mitch Joel é ex-presidente do Conselho de Diretores de Marketing do Canadá e ex-membro do Conselho do Escritório de Publicidade Interativa do Canadá. Mitch é colunista do Harvard Business Review e do The Huffington Post.



Comentários no Facebook