Ideias. Colaboração. Tecnologia.
+55 21 2224-4525
IInterativa

Infográfico – Big Data e Cloud: uma combinação perfeita

O big data está cada vez maior: estima-se que, neste ano, existirão 40 vezes mais bytes de informação do que estrelas no céu. Como, então, processar esses dados e gerar insights sobre consumo e sociedade? A tecnologia cloud está conquistando espaço como uma possível solução.

Saiba como essa dupla funciona em nosso infográfico!

Infográfico – Big Data e Cloud: uma combinação perfeita

Como lidar com as informações obtidas a partir do big data? A resposta pode estar nos serviços cloud, também conhecidos como nuvem, que estabelecem uma possível estrutura para seu uso. Entenda no infográfico!

A EXPANSÃO DO BIG DATA

Volume, velocidade e variedade: a quantidade de informações geradas pelos dispositivos de hoje cresce exponencialmente.

  • 2,5 quintilhões de bytes de dados são gerados todos os dias
  • US$ 103 bilhões em rendimentos esperados para 2027
  • 79% dos executivos acreditam que empresas que não adotarem o big data estarão em desvantagem
  • 83% investiram na tecnologia para serem mais competitivos

CLOUD COMO SOLUÇÃO

Como armazenar e processar um grande volume de dados? A computação em nuvem se apresenta como uma solução para essa questão

  • Agilidade
  • Acesso remoto aos dados
  • Facilidade de uso
  • Escalabilidade
  • Baixo custo

O mercado de cloud chegará a US$ 266 bilhões em 2020, um aumento de 17% em relação ao ano anterior.

FUTURO?

  • 60% das empresas usarão um serviço de cloud externo até 2022
  • 84% delas investirá em análise de big data para otimizar a tomada de decisão

O uso combinado dessas duas tecnologias gera, mais rapidamente, um volume maior de análises e insights qualificados

 COMBINAÇÃO IDEAL

O big data e a computação em nuvem se desenvolvem como tecnologias complementares. O próximo passo é a criação de uma estrutura combinada, com dados sensíveis mantidos de forma física, e a contratação de múltiplos serviços cloud para lidar com a variedade de informação.

FONTES: DOMO, Forbes, Gartner, Google, IBM, Intel, MIT Sloan Review, SAS

 

Comentários no Facebook